Sobre a Olimpíada Brasileira de Cartografia | OBRAC

APRESENTAÇÃO

A Olimpíada Brasileira de Cartografia (OBRAC), organizada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), é um evento bienal voltado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio de escolas públicas e privadas. Tem como objetivos principais estimular, na escola, o interesse pelas Ciências, especialmente pela Cartografia; promover aos professores o conhecimento e ferramentas para o ensino dinâmico e participativo em áreas que abrangem o conteúdo cartográfico; prover a socialização de professores e alunos através de atividades em equipe e fomentar a formação de recursos humanos para atuação na área de Cartografia e das geotecnologias.

As provas são constituídas por questões relativas ao conhecimento do aluno no campo da Cartografia, matéria trabalhada nas escolas de ensino básico dentro da disciplina de Geografia, mas também com possibilidades de exploração em outros campos, como História e Matemática, envolvendo temas como orientação, escala, coordenadas geográficas e representação gráfica do terreno, importantes elementos para a compreensão e interpretação do espaço.

ETAPAS E PREMIAÇÃO

A OBRAC é dividida em duas etapas principais.

  • Etapa I – Qualificação: é constituída por 2 provas, cada uma com 20 questões de múltipla escolha. São classificados para a Etapa II aquelas equipes que obtiverem, no mínimo, 70 pontos na primeira prova e 75 pontos na segunda.
  • Etapa II: é dividida em 3 fases, sendo todas elas provas práticas à distância. As equipes que obtiverem 80 pontos na primeira fase são classificadas para a segunda. As 10 melhores equipes da segunda fase são classificadas para a terceira.

A soma das notas de cada equipe finalista nas 3 fases da Etapa II é dada como nota final, sendo utilizada para fins de premiação. A equipe com maior nota final é considerada campeã da Olimpíada, recebendo medalhas e troféu. As próximas duas equipes são agraciadas com medalhas de prata e bronze.

LINKS DA OBRAC

Auxiliar de Tecnologia

Nascido em Patos de Minas, MG, conheceu a OBMEP em 2014, recebendo sua primeira Menção Honrosa. Ama programação e matemática, e quer seguir uma carreira de desenvolvedor web back-end.

Comentários