Inscrição aberta

OBL

Olimpíada Brasileira de Linguística

Inscrição: Aluno ou Professor

Níveis: Ensino Médio e Livre

Fases: Duas fases (Individual)

Tipo: Múltipla Escolha e Dissertativa

Valor: Gratuita

A história das olimpíadas de linguística espelha a história de suas irmãs mais velhas. Foi no início da década de 1960, inspirando-se nas olimpíadas de matemática, que linguistas como Alfred Jurinski e Andrei Zalizniak formularam pela primeira vez o conceito de ​problemas autossuficientes de linguística. A primeira edição da Olimpíada de Linguística de Moscou aconteceu em 1965. Nas duas décadas posteriores, outros linguistas decidiram criar modelos parecidos em outras partes do planeta: na Bulgária (1984), no estado norte-americano do Oregon (1988), na cidade russa de São Petersburgo (1995), na cidade holandesa de Leiden (2001), etc. Em 2003, russos e búlgaros organizaram a primeira Olimpíada Internacional de Linguística, contando também com a participação de quatro outros países: Holanda, Letônia, Estônia e República Tcheca. Desde então, a ideia seguiu se espalhando: hoje existem olimpíadas nacionais de linguística em cerca de 40 países.

No Brasil, a primeira edição da Olimpíada Brasileira de Linguística aconteceu em 2011. A olimpíada se organiza em quatro etapas (fase online, fase em papel, fase presencial e fase internacional) e todos os anos envolve participantes de diferentes regiões e culturas dentro do nosso país, em torno de temas envolvendo línguas, linguagem, códigos, cultura e cognição humana. A cada ano, a Olimpíada recebe uma nova ênfase e um novo nome: já foi Kytã, Noke Vana, Paraplü, Vina, Òkun, Ñanduti, Mărgele e agora, Yora.

Site da Olimpíada
Logo Telegram

Telegram

Não perca nenhuma novidade do mundo olímpico participando do nosso Telegram!

Partipar do Telegram!
Logo Obmepeiros

Nos acompanhe